Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

FADERS vai capacitar 40 agentes da PC-RS em Libras

Aula inaugural do curso de 40 horas ocorreu na tarde desta segunda-feira (07)

Publicação:

Imagem da tela da reunião virtual
Serão capacitados com o Curso de Libras 40 agentes da Polícia Civil - Foto: Comunicação/FADERS
Por Comunicação/FADERS

Aconteceu na tarde desta segunda-feira (07/06) a aula inaugural virtual do Curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) específico para servidores da Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Nos próximos dias, a equipe técnica da FADERS Acessibilidade e Inclusão capacitará 40 agentes para realizar o atendimento a pessoas com deficiência auditiva nas delegacias e durante ocorrências. O curso, que tem 40 horas e ocorrerá na modalidade Ensino à Distância, é fruto de um termo de cooperação entre a Fundação e a Academia de Polícia Civil do RS (Acadepol). Outro curso semelhante está previsto para 2022.

O presidente da FADERS, Marquinho Lang, que foi servidor do Corpo de Bombeiros, explicou que conhecimentos como Libras são fundamentais durante uma ocorrência. “A Polícia Civil e a FADERS estão dando um passo gigantesco para que as pessoas com deficiência tenham um atendimento satisfatório. Queremos que nossos agentes de segurança estejam preparados para identificar rapidamente se uma pessoa tem alguma deficiência, evitando constrangimentos por dificuldades de comunicação, por exemplo” afirmou. Lang ainda destacou que a FADERS está preparada para avançar ainda mais no atendimento às pessoas com deficiência. “Nós temos um projeto, que será apresentado ao nosso vice-governador e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, que é incluir a capacitação Abordagem com Cidadania, que já é desenvolvido para a Policia Civil e Brigada Militar, no currículo dos cursos de formações de toda a área de Segurança. A Segurança Pública do RS será uma referência ainda maior para todo o Brasil”, revelou.

A secretária de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Regina Becker, lembrou que a polícia gaúcha foi a primeira da América Latina a implantar a disciplina de Direitos Humanos em seus cursos de formação. “Isto demonstra uma das grandes virtudes da nossa Polícia Civil. Este será um avanço importante na prestação de serviços públicos, mas também representará um grande crescimento pessoal dos agentes”, afirmou.

A chefe de Polícia, delegada Nadine Tagliari Farias Anflor, considerou o Curso de Libras para a Polícia Civil como um marco para o Estado, para a instituição Polícia Civil e, principalmente, para a acessibilidade e inclusão para quem precisa da polícia. “Vamos formar uma grande rede dentro da Polícia Civil que servirá de referência para outros órgãos também aderirem a esse conhecimento. É um grande passo para o acolhimento à pessoa surda que é vítima numa ocorrência e que acaba sendo vítima pela segunda vez quando não é atendida como deveria. Estamos caminhando para uma Polícia Civil ainda mais humanizada e mais acessível”, frisou.

Participaram da aula inaugural a diretora técnica da FADERS Acessibilidade Inclusão, Ana Flávia Beckel Rigueira; a coordenadora de Acessibilidade, Aline Monteiro Correa; a coordenadora de Capacitação Eva Loreni de Castilhos; as tutoras Alexsandra Paz de Araújo, Greice Severiano dos Santos; Susan Morozini de La Pace; e os professores Simone Fontoura, Patricia da Silva Rodrigues e Luciano Abreu; a diretora-geral da Acadepol, Elisangela Melo Reghelin; ea coordenadora da Divisão de Ensino da Acadepol, Clarissa de Oliveira Lopes Castilhos.

#PraTodosVerem Instantâneo da Abertura do Curso de Libras para a Polícia Civil RS. São mostradas 16 janelas divididas em quatro colunas e quatro linhas, todas com o nome dos participantes. Em 12 delas, as câmeras estão abertas e mostram homens e mulheres. Nas outras quatro, um ícone circular com a letra inicial do nome das pessoas.

STAS - Secretaria do Trabalho e Assistência Social